ICTP-SAIFR continua com o programa “Ciência em Diálogo: Física e arte” no Instituto Moreira Salles. O principal objetivo é  aproximar o público geral de temas relevantes para a ciência a partir do encontro com outras áreas do conhecimento. Todos os meses, um físico e um não cientista debatem sobre algum assunto no auditório do IMS, em São Paulo (Avenida Paulista, 2424).

No primeiro semestre de 2019, manteremos o tópico  “Física e Arte” com apresentações mensais sobre teatro, inteligência artifical, e dança. O evento acontece sempre na primeira sexta-feira do mês, das 19h00 – 20h30. As datas dos Diálogos do primeiro semestre são 5 de abril, 3 de maio e 7 de junho. A entrada é gratuita e haverá distribuição de senhas uma hora antes do início das apresentações.

Informações da página do IMS: https://ims.com.br/eventos/ciencia-em-dialogo-fisica-e-arte/

Faça o download do cartaz aqui!

Programa:

  • 5 de abril: Teatro e ciência, com Carlos Palma e Oswaldo Mendes (Núcleo ACP) e Rogério Rosenfeld (ICTP-SAIFR/IFT-UNESP) (cartaz do evento aqui! e fotos aqui!)

Oswaldo Mendes e Carlos Palma  fazem parte do Núcleo Arte Ciência no Palco, companhia de teatro profissional que há vinte anos vem trabalhando no teatro temas relativo à Ciência, focado nas questões conflitantes do conhecimento e dos agentes que fizeram deste conhecimento, relevantes mudanças no mundo desde Galileu aos nossos dias. Dentre as peças mais significativas de sua produção destacam-se Einstein, Copenhagen, A Dança do Universo e Insubmissas – Mulheres da Ciência.

 Rogério Rosenfeld é vice-diretor do ICTP-SAIFR, professor do IFT-UNESP, e atual vice-presidente da Sociedade Brasileira de Física. Trabalha nas áreas de cosmologia e física das partículas.

  • 3 de maio: Inteligência Artificial, com Rodrigo Nemmen (IAG-USP) e Cesar Baio (UNICAMP) (cartaz do evento aqui!)

Rodrigo Nemmen é professor de astrofísica na Universidade de São Paulo, membro afiliado da Academia Brasileira de Ciências e foi pesquisador na NASA. Suas pesquisas têm buscado desvendar os segredos dos fenômenos mais violentos do universo — em particular os buracos negros.

Cesar Baio é artista e pesquisador, professor do Instituto de Artes da UNICAMP e autor do livro “Máquinas de Imagem: Arte, Tecnologia e Pós-Virtualidade”. Em seu trabalho teórico e artístico, discute os aspectos políticos, éticos e estéticos da inserção da ciência e da tecnologia na sociedade.  Em 2018, recebeu o prêmio “The Lumen Prize BCS (British Computer Society) in Artificial Intelligence” pelo trabalho “Degenerative Cultures”, criado com o coletivo Cesar & Lois.

 

  • ESPECIAL! 25 de maio, 11h (SÁBADO) Cineteatro: Marc Ferrez e o eclipse de Sobral, com Rodrigo Nemmen (IAG-USP), Rogério Rosenfeld (ICTP-SAIFR/IFT-UNESP) e Cristina Barbosa (SBHC).

Moderação: Nathan Berkovits (ICTP-SAIFR/IFT-UNESP) e

(mais informações aqui!)

Rodrigo Nemmen é professor de astrofísica na Universidade de São Paulo, membro afiliado da Academia Brasileira de Ciências e foi pesquisador na NASA. Suas pesquisas têm buscado desvendar os segredos dos fenômenos mais violentos do universo — em particular os buracos negros.

Rogério Rosenfeld é vice-diretor do ICTP-SAIFR, professor do IFT-UNESP, e atual vice-presidente da Sociedade Brasileira de Física. Trabalha nas áreas de cosmologia e física das partículas.

Christina Helena Barboza é pesquisadora no Museu de Astronomia e Ciências Afins – MAST, e docente na UNIRIO. Suas pesquisas concentram-se na história do Observatório Nacional, abrangendo suas diferentes práticas científicas. Foi presidente da Sociedade Brasileira de História da Ciência de 2016 a 2018.

Sergio Burgi foi coordenador do Centro de Conservação e Preservação Fotográfica da FUNARTE entre 1984 e 1991. Desde 1999 coordena a área de fotografia do Instituto Moreira Salles, principal instituição voltada para a guarda e preservação de acervos fotográficos no Brasil. Curador da exposição Marc Ferrez: Território e Imagem, em cartaz no IMS Paulista.

Nathan Berkovits é diretor do ICTP-SAIFR, professor do IFT-UNESP, e membro da Acad. Brasileira de Ciências e da Acad. Mundial de Ciências. Trabalha na área de supercordas

  • 7 de junho: Movimento e dança, com Julia Abs (Julia Abs Performing Arts) e Roberto Boczko (IAG-USP)

Júlia Abs é coreógrafa, intérprete e professora. Sua formação é tecida pelas linguagens das artes performáticas: dança, coreografia, teatro e artes visuais. Atualmente, pesquisa exposições de dança e coreografia em museus, como mestranda do programa “Pós-Graduação em Estética e História da Arte” da Universidade de São Paulo. Ganhou prêmios importantes como o Prêmio Funarte Klauss Vianna (2008), a Lei de Fomento à Dança para a cidade de São Paulo (2009/2010) e o prêmio Rumos do Itaú Cultural em Obras Coreográficas (2010).

Roberto Boczko é professor aposentado do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo e é muito reconhecido por seus livros e palestras de divulgação científica sobre astronomia.

 

EDIÇÕES ANTERIORES: